Telefone: +55114199-9999 | Whatsapp: +1199928-3190

Single Blog Title

This is a single blog caption
20
dez

Quais as barreiras mais comuns à comunicação corporativa?

A comunicação corporativa corresponde a um dos processos mais complexos existentes nas empresas de todo mundo, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte.

Tal como as áreas de gerência e estratégia, a comunicação determina diversos aspectos da organização e precisa ser bem compreendida e desenvolvida para que a peformance da empresa evolua gradualmente no mercado frente à ampla concorrência em seu respectivo setor.

A comunicação nas organizações enfrenta diversas barreiras e é fundamental que os gestores conheçam e saibam como lidar com elas nas mais diversas situações e cenários corporativos.

Entenda mais sobre o assunto e descubra porque a comunicação pode ser o elemento chave para o sucesso financeiro e para a consolidação de uma marca quando desenvolvida de forma linear e contínua.

O que é comunicação corporativa?

Para a definição do conceito de comunicação corporativa é preciso entender que existem duas frentes comunicativas no ambiente organizacional direcionadas ao público interno (funcionários, colaboradores) e ao público externo (clientes, sociedade) da empresa.

Comunicação interna

A comunicação interna diz respeito às reuniões, apresentações, conferências, entrevistas, e material informativo impresso ou digital direcionado aos funcionários da organização.

Dessa forma, a comunicação de nível interno é determinante no que se refere à qualidade das relações entre colegas, sendo determinando para o desempenho de equipes e para o índice de produtividade dos colaboradores.

Esse tipo de comunicação pode ser desenvolvida de forma vertical, estabelecida de um nível hierárquico superior para um inferior, ou horizontal, direcionada e compartilhada por pares de mesmo nível hierárquico.

Comunicação externa

A comunicação externa compreende a relação estabelecida entre a empresa e seus investidores, clientes, fornecedores, instituições governamentais e demais órgãos da sociedade que influenciam no ambiente organizacional.

Os instrumentos mais utilizados na comunicação externa são a publicidade, a propaganda, as estratégias de marketing e as relações públicas.

Esse tipo de comunicação é responsável por projetar a imagem da empresa diante do cenário corporativo e social, sendo também fundamental para criar e fortalecer a identidade de uma marca no mercado.

Diversas mídias são utilizadas para a comunicação corporativa externa, tais como a internet, os anúncios em TV, rádio, jornais e a participação em feiras de negócios.

Principais barreiras da comunicação nas organizações

A comunicação corporativa enfrenta muitas barreiras para ser implantada e desenvolvida de forma íntegra em uma organização.

Conheça agora quais são os 7 principais empecilhos que atingem o planejamento estratégico de comunicação nas empresas e que delimitam diretamente e indiretamente o alcance dos resultados coorporativos almejados.

1. Agir sem refletir

Por mais que a habilidade em agir seja imprescindível no mundo dos negócios, a falta de reflexão antes da ação pode causar prejuízos irreversíveis, sobretudo financeiros.

De forma geral, os gestores valorizam a ação, ou seja, a execução. Entretanto, acabam “pecando” na reflexão, que significa planejamento, análise de riscos e estudo de mercado.

A ausência de um bom planejamento acaba gerando um imenso caos durante a execução, dando origem aos maiores problemas no que tange à comunicação corporativa.

2. Ausência de compreensão

Muitas vezes, por mais que estejam dizendo exatamente a mesma coisa, colegas e líderes acabam se desentendendo por não compreenderem o ponto de vista dos outros, e nesse impasse surgem as comparações entre setores, cargos e possíveis “privilegiados”.

A questão da ausência de compreensão também pode ser percebida quando gestores não conseguem identificar as reais necessidades e os desejos dos clientes da empresa, causado, basicamente, pela falta de relacionamento entre quem ordena e quem executa ordens.

3. Falar muito e ouvir pouco

No decorrer das últimas décadas ganhou muito destaque a figura do líder que fala bem, sendo esta uma das principais habilidades associadas ao sucesso nos negócios.

No entanto, por mais que o líder tenha facilidade com a comunicação corporativa verbal (e isso é muito importante), é indispensável que ele desenvolva a capacidade de ouvir.

Saber ouvir não significa passividade, como muitos consideram. Saber ouvir, antes de mais nada, tem a ver com dar atenção às sugestões de um colaborador e desenvolver o feeling para questões que muitas vezes ele sequer chega a verbalizar.

4. Ruídos na comunicação

Pequenos equívocos podem se transformar em grandes “tragédias”, interferindo drasticamente no desempenho das equipes e prejudicando muito o relacionamento entre os colaboradores quando um comunicado é interpretado pelo viés pessoal.

No ambiente organizacional é indispensável evitar os chamados melindres, sempre buscando lembrar que todos devem estar envolvidos com uma causa maior enquanto partes de uma mesma equipe.

Desentendimentos e ruídos na comunicação corporativa devem ser esclarecidos de forma ética, respeitosa e profissional. Nada pode ser mais perigoso para uma boa comunicação do que a tão terrível fofoca nos corredores da empresa.

5. Não lidar com as diferenças

De acordo com diversos psicólogos, para que as pessoas possam se desenvolver em toda sua plenitude, é indispensável que elas saibam lidar e conviver com as diferenças para a evolução do raciocínio e do senso crítico.

Dessa forma, é fundamental que as equipes sejam constituídas por pessoas com os mais diferentes perfis e que os líderes promovam a interação entre elas por meio de reuniões, palestras e confraternizações, sempre que possível e viável.

6. Desconhecimento de aspectos socioculturais

Especialmente com relação à comunicação externa, uma das principais barreiras consiste no desconhecimento dos aspectos sociais e culturais de uma determinada região por parte dos líderes e gestores da empresa.

Muitas vezes esses profissionais ficam tão envolvidos com o marketing e as finanças que acabam esquecendo de considerar fatores absolutamente relevantes da sociedade na qual a empresa (e eles próprios) estão inseridos.

Saber “ler” os comportamentos, tendências, hábitos e demais aspetos sociais é fundamental para o sucesso de qualquer organização e as interpretações dessas leituras devem ser transmitidas por meio da comunicação corporativa.

7. Desconsiderar prazos, metas e objetivos

É muito importante relacionar a ética com a definição de prazos, metas e objetivos que precisam ser esclarecidos exaustivamente a todos os colaboradores.

Essa é uma missão importante da comunicação organizacional que visa, principalmente, reduzir ao mínimo possível os erros de informação que podem colocar todo o planejamento estratégico da empresa em cheque, dada a importância de cada setores como uma espécie de “engrenagem” de uma máquina em constante movimento.

Todas essas informações demonstram claramente como é imprescindível investir numa comunicação corporativa clara, objetiva e democrática, fazendo com que os colaboradores e equipes de uma empresa apresentem resultados cada vez melhores em um ambiente altamente produtivo e de ações coletivas.

Gostou deste post? Compartilhe conosco sua opinião e continue acompanhando nossos conteúdos para aprimorar seus conhecimentos sobre o mundo dos negócios.

Deixe um comentário